Ética na blogosfera. Sem isso você não vai muito longe

Quer seja você um blogueiro iniciante ou um problogger que faz rios de dinheiro com seus domínios na blogosfera, uma única palavra não pode deixar de ser recitada, dia após dia, como um mantra supremo: Ética.

Pode parecer um termo “pesado” para quem quer ter um blog apenas para sua diversão, colocar imagens legais que coleta pela rede ou expôr seus pensamentos sem muita pretensão. Mas, a observância de questões éticas básicas pode livrar seu blog e você de muitos aborrecimentos sérios.

O primeiro desses aborrecimentos pode ser causado por algo que você escreveu ou que alguém comentou em um artigo seu. Isso mesmo. Estando você blogando profissionalmente ou não, é de sua responsabilidade tudo o que está escrito em seu blog (tenha sido escrito por você ou outra pessoa).

Ofensas, xingamentos, mentiras, opiniões “ácidas demais” e outras formas de tratamento menos “civilizado” podem gerar processos indenizatórios e até mesmo serem enquadrados como crimes. Calúnia, injúria, difamação e ameaça são crimes previstos no código penal brasileiro e, caso algo escrito no seu blog seja enquadrado nesses crimes, você será punido criminalmente e civilmente (pagamento de indenizações).

Mantenha suas opiniões dentro do razoável e se for necessário “apimentar” seu texto com uma denúncia para a qual você não tem provas, não o faça. É melhor “perder a piada” do que “pagar para ver” depois. Tenha em mente que a internet é um meio de comunicação mundial e se você for processado terá que responder ao processo no domicílio do acusador.

Quer continuar lendo esse artigo? Então faça o download da Edição 2 da Revista Blogosfera, é inteiramente grátis.

Aprenda a fazer MUITAS vendas no Hotmart, todos os dias, sem investir em anúncios pagos

Gustavo Freitas

Problogger, Professor universitário e Consultor em desenvolvimento e monetização de blogs. Saiba mais no Gustavo Freitas.Net.

Website: http://revistablogosfera.com.br

3 Comentários

  1. Agora faz um texto explicando porque eu seria o responsável por um comentário em um artigo que eu escrevi.
    Não entendi porque eu seria responsável por um pensamento que não é meu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *